​​

estratégia aumenta performance digital da in

CASES

 

Os resultados não deixam dúvida da evolução da estratégia digital da IN – Inteligência de Negócios, nos últimos meses: 46,5% de crescimento da geração de leads, 80% conversão de leads qualificados em oportunidades e 25% de incremento na quantidade de propostas. Sem falar no aumento do tráfego no site, no número de conversões e de downloads das ferramentas que a empresa comercializa.

 

Tudo isso é o reflexo direto do projeto de marketing digital realizado em parceria com o time da GoToBiz, empresa do Grupo Processor especializada em transformação digital para revolucionar os negócios.

 

Inicialmente, a IN procurava mais performance na área de mídia paga e indicadores que mostrassem essa evolução de forma clara. “Não conseguimos isso com o outro fornecedor com o qual trabalhávamos, e resolvemos apostar na GoToBiz - Processor. Deu certo. Agora temos acesso a todos os tipos de informações estratégicas relacionadas ao tráfego, número de conversões e campanhas que podem ser realizadas”, destaca o gestor de marketing do Grupo IN, Bruno Guerra.

 

O BDM de Marketing Digital e Dados da Processor, Anderson Tomaszewski, explica que foi proposto um novo modelo de marketing digital para a IN. “Estruturamos as campanhas pagas para as redes sociais e passamos a fazer todo acompanhamento. A partir disso, os resultados começaram a aparecer, pois eles estão conseguindo atingir de forma muito mais certeira os seus clientes”, comenta. Em 2017, a companhia cresceu 26% a sua receita.

 

No dia a dia, o time da GoToBiz – Processor trabalhou para direcionar com mais eficácia para as páginas do site da IN as pesquisas feitas por usuários. 


 

Isso envolveu uma atenção para todas as etapas do chamado funil de marketing digital, desde aquela em que a pessoa está apenas considerando comprar algo, mas não está decidida (topo de funil) até a em que o usuário se decidiu e faz pesquisas mais específicas na internet (fundo de funil). 


 

“Em cada uma destas fases, o consumidor precisa ser direcionado para a página certa do cliente, que pode ser desde a que oferece um e-book para ele ter mais informações do produto até a com o formulário de compra, se estiver decidido”, explica Tomaszewski.

 

Até então, a IN tinha apenas campanhas de geração de leads de topo de funil, o que gerava baixa taxa de conversão de leads qualificados e baixa atração de tráfego para o site.

 

Outra mudança, explica Guerra, foi que a Processor propôs que a IN usasse a sua própria base de dados para fazer as campanhas – antes era a do Google AdWords. “Isso ampliou a possiblidade de ofertas de mídia paga, que agora podem ser direcionadas também para as de display, re-marketing e vídeo”, destaca.

 

Muitas conquistas já foram possíveis, mas o trabalho segue em constante evolução, com novos serviços sendo incorporados. A cada 15 dias, é realizada uma reunião com o time da Processor para apresentar o que está sendo feito, avaliar os resultados desta estratégia e conduzir os próximos passos.

 

A meta agora é ampliar esse trabalho. “O nosso objetivo com a Processor é aumentar a visibilidade de todo grupo e expandir para outras mídias pagas – além do Google e Facebook, fazer um trabalho com o LinkedIn e outras”, conta Guerra.

 

 

1 PORT.png22 POR2.png


 
Clique aqui e saiba mais sobre Marketing Digital!