​​
  
​​

GESTÃO DIGITAL POSSIBILITA CRIAÇÃO DE EXPERIÊNCIAs DIFERENCIADAS PARA CLIENTES
Cases

Um salto de 30 anos em tecnologia. Desta forma o CFO das Lojas Colombo, Gilberto Galafassi, resume a transformação pela qual a empresa vem passando nos últimos meses, e que a coloca em um novo estágio de gestão digital do varejo.

“Tivemos uma queda de 8% de vendas em 2016, sendo que o varejo como um todo caiu ainda mais. De janeiro a maio deste ano tivemos uma recuperação e crescemos cerca 10%. A melhora da performance dos nossos sistemas, o aumento do controle de governança e a facilidade de atender mais rápido os clientes foram decisivos para essa retomada”, analisa.

Tudo isso, de fato, é um resultado a ser comemorado hoje. E é fruto de um trabalho minucioso que já vem sendo feito há algum tempo em parceria com a Processor. Os principais processos que envolvem a loja foram reformulados e otimizados para fornecer as informações ao time de vendas de forma on-line como, por exemplo, a consulta de estoques de todas as lojas e prazos de entregas.

“O vendedor passou a receber dados em tempo real da matriz e isso está impactando diretamente na qualidade do atendimento que ele pode prestar aos consumidores”, aponta o gerente de Informática das Lojas Colombo, Luis Carlos Alberti, exemplificando um dos benefícios gerados pelo trabalho que vem sendo realizado com a Processor.

Do ponto de vista da tecnologia, para essa transformação ser possível, a empresa decidiu investir em cloud. Com isso, passou a ter mais flexibilidade para aumentar e diminuir a oferta de recursos computacionais conforme a demanda no seu e-commerce, exemplo disso são as datas comemorativas que estimulam a venda, como: Black Friday, Dia das Mães, etc.

 
REVOLUCIONANDO A PRODUTIVIDADE

O sistema legado foi atualizado pela Processor, o que tornou a operação menos complexa e mais aderente às necessidades dos negócios das Lojas Colombo. Isso também resultou em uma experiência mais moderna para a frente de loja. Vale destacar que a Colombo confiou à Processor esse grande passo e se tornou o primeiro case de implantação do módulo de Retail do Dynamics AX no Brasil para operações do seu porte. “Quem andar devagar será ultrapassado. Por isso, estamos acelerando”, ressalta Alberti.
 
Outro passo importante foi a substituição da intranet, que até então era desenvolvida internamente, por um portal desenvolvido pela Processor com o intuito de melhorar a comunicação e a interação das lojas com a matriz, resultado atingido com êxito rapidamente.

Antes, todas as conversas aconteciam por e-mail, como o envio de informações sobre promoções a serem praticadas e reuniões de equipes. Se alguém deixava de ver a mensagem, corria o risco de perder algo importante. Ao acessar o portal, o profissional já consegue ver, por uma classificação de urgência, todos os comunicados. E fica registrado se ele visualizou ou não.

Além disso, o portal ainda permite segmentar por perfil o envio das mensagens. Se algo deve ser enviado apenas para os gerentes de loja ou equipe de vendas, basta selecionar a opção. Sem falar na rede social corporativa criada, que possibilita uma maior interação entre todo o time. “Hoje temos um mundo novo a nossa disposição, que impactou diretamente o compartilhamento de informações e experiências internamente e já se reflete no contato com o cliente”, conta Alberti.

INTEGRAÇÃO DE CANAIS DE VENDAS

O varejo foi uma das últimas indústrias a perceber a importância de investir em tecnologia nas últimas décadas. Porém, mais recentemente, acelerou o passo como nenhum outro segmento rumo à transformação digital.

E é fácil de entender o porquê. Cada vez mais, os produtos e os preços são parecidos. O que diferencia um player do outro é a experiência oferecida ao consumidor. As lojas físicas, ainda que sejam conceitualmente importantes, mudaram e vão mudar ainda mais a sua função. Isso não é algo que está acontecendo apenas na Colombo, mas é uma transformação sentida pelos varejistas do mundo todo.

Cada vez mais, o consumidor vai até o ponto físico para olhar e experimentar o produto – e é cada vez mais comum comprar pela internet. “De olho nesta tendência é que fomos buscar essa transformação. A nossa meta é que o cliente que entre em contato conosco tenha a mesma experiência de atendimento e compra em qualquer canal de venda”, diz Alberti.

 

SIMPLICIDADE É TENDÊNCIA

Todos os projetos de transformação digital que estão sendo realizados nas Lojas Colombo tem como missão facilitar a relação com os clientes. O CFO das Lojas Colombo, Gilberto Galafassi, diz que isso tem como base atributos como agilidade, a melhor condição de compra e a simplicidade. Quando o consumidor acessa a empresa, seja pela loja física ou internet, é isso que ele espera.  “Sofisticamos os nossos sistemas no backoffice para que, na frente do consumidor, a relação seja a mais simples e transparente possível”, conta.

Nas lojas, por exemplo, os vendedores têm acesso a um sistema de ponto de venda modernizado que já possibilita que eles possam atender os consumidores com os seus tablets. Parece um detalhe, mas isso dá a eles mobilidade de transitar pela loja para mostrar os produtos e, ao mesmo tempo, consultar preços e condições de negociações. “Transformação é poder dar acessibilidade para a nossa equipe”, aponta o gestor.

Ele destaca a importância de ter um parceiro como a Processor nessa jornada. “A Processor está conosco há muito tempo e conhece a nossa cultura. É um parceiro que nos apoia nessa jornada de transformação”, destaca.

Entre em contato e saiba mais sobre transformação digital.